quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

dilema




suave, suave, suave
o leve rumor da vida subjacente


deito-me sobre as palavras
perturbante verbo implantado
na (tua) pele
da (minha) rugosa casca
desdobram-se os sons sem eco
do que calo mas digo


talvez o grito do sangue
que pulsa
negação da morte inevitável

se disser a palavra fujo
               se a esquecer saio de mim

elevo-me e voo sobre o dilema
suave, suave
é o rumor da vida subjacente


foto de darkshape

8 comentários:

  1. Bom ano! eu, por mim, voltarei aqui.

    ResponderEliminar
  2. Miguel: obrigada por aceitares o convite, digo o mesmo do teu espaço. Beijos

    ResponderEliminar
  3. mdsol: Sorriso por te ver aqui!

    hfm: Volta sempre. A porta estará aberta.

    ResponderEliminar
  4. palavras puras e cristalinas de ler e reler e esperar que a alma fale por si - a sério que gostei - e gostei mesmo - vejo que tenho aqui muita por ler... e sentir - obrigado por teres criado esta "casa"!

    beijão!

    ResponderEliminar
  5. paradoXos: aparece sempre, haverá coisas novas (espero..)

    ResponderEliminar

Aqui disse de mim. Diz tu também...